(44) 3218-4000
Hospital Parana

RESULTADO DE EXAMES

RESULTADO DE EXAMES



> Esqueci minha senha

Notícias

Infestação da dengue em Londrina ultrapassa o aceitável e atinge 8%

18/01/2013

O Índice de Infestação Predial, que contabiliza o número de focos da dengue a cada 100 imóveis, está em 8%. O percentual está acima do aceitável que, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), é de 1%.

Com este cenário, a cidade está em alerta em relação a doença. “Indica um alto risco de aparecendo casos de pessoas doentes, portadoras do vírus da dengue, ser disseminado por toda a cidade”, declarou Francisco Eugênio, secretário de Saúde de Londrina.

Pelo levantamento da Vigilância Sanitária, os focos do mosquito foram encontrados principalmente em vasos de plantas e lixo jogado de forma irregular. Os agentes de combate a dengue já traçaram os planos. Além das visitas à domicilio, eles também vão recolher lixo nos terrenos baldios.

Em janeiro deste ano foram confirmados seis casos da doença. Nenhum contraído em Londrina. Mesmo assim os agentes fazem o chamado bloqueio usando o “fumacê” próximo às casas onde há suspeita de foco.

Com tantos mosquitos basta um descuido para uma nova epidemia começar. “Nós temos poucos dias para tentar reverter essa situação no município de Londrina. Não só o poder público. Nós precisamos do empenho de todos. Os meios de comunicação e a população em si tem que trabalhar. Nós não queremos fila nas unidades básicas de saúde”, afirmou o coordenador de epidemias, Elson Belisario. 

Epidemia não é novidade
Em setembro de 2011, o Ministério Público (MP) enviou à Prefeitura de Londrina um ofício que exigia a adoção de medidas preventivas contra a dengue. No período entre agosto de 2010 e julho de 2011, segundo levantamento da Secretaria Estadual de Saúde, Londrina foi o município do estado com o maior número absoluto de casos confirmados da doença. Foram 7,6 mil confirmações para um total de 15.076 suspeitas.

Em outubro de 2011 o então prefeito de Londrina, Barbosa Neto (PDT), chegou a decretar  estado de emergência na saúde pela terceira vez por causa da possibilidade de uma epidemia de dengue na cidade.

Dengue no Paraná
A Secretaria da Saúde (Sesa) confirmou na quarta-feira (16) a primeira morte causada por dengue registrada no Paraná em 2013. A vítima, um advogado aposentado de 75 anos, adquiriu a doença em Peabiru, no centro-oeste do estado, e morreu na noite de segunda-feira (14) depois de ser internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um hospital em Campo Mourão, também na região centro-oeste.

Peabiru está entre as cidades que passam por uma epidemia da doença. Segundo a Sesa, foram 186 casos para 13.600 habitantes. A situação também é complicada em Fênix, com 4.800 habitantes e 17 casos confirmados; Em Japurá, 8.500 habitantes e 25 casos confirmados; e São Carlos do Ivaí, que apresentou 149 casos diante dos tem seis mil habitantes.

O período analisado foi entre agosto de 2012 até a segunda semana de 2013. No total, 667 casos foram confirmados. Já os casos notificados, que podem ser confirmados ou descartados, são 6.131.

Voltar

Veja o mapa

Contato

Av. Dr. Luiz Teixeira Mendes, 1929
Zona 09
CEP: 87015-000
Maringá - PR
Hospital Paraná: (44) 3218-4000
Centro de Diagnósticos: (44) 3218-4200



Desenvolvimento e Hospedagem: Odara Internet